TDAH – COMO PAIS E EDUCADORES PODEM AJUDAR AS CRIANÇAS

setembro 20, 2021 by Fabio
D927F2F4-F06A-4031-9213-12ED9EDDB4FA.jpeg

Na escola, toda criança se agita em seu assento e olha pela janela de vez em quando. Às vezes, os alunos saem de seus lugares e perambulam pela sala por alguns minutos. E alguns têm problemas para entender uma determinada lição. Esses são comportamentos normais. A maioria de nós fez essas coisas na escola quando éramos crianças. Geralmente, as crianças precisam apenas de um empurrãozinho para deslanchar.

Mas com as crianças que possuem transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), os professores precisam entender como essa deficiência interfere em sua capacidade de aprender, permanecer concentrado e se relacionar com outras crianças.

Por isso, separamos a seguir algumas estratégias que podem ajudar os educadores a obterem melhores resultados tanto no aprendizado quanto na inclusão social.

Estabeleça regras e rotinas para alunos com TDAH

Estipule regras para alunos com TDAH na sala de aula. Com a contribuição dos alunos, estabeleça regras curtas e simples. Explique tudo em termos positivos que transmitam o que você quer que eles façam.

Por exemplo, em vez de dizer: “Não fale alto quando você vem para a aula”, diga: “Quando chegar na escola, preste atenção na lição e comece a estudar em silêncio.” Ou “Sente-se primeiro e depois converse calmamente com o seu colega até a aula começar.”

Crie rotinas na sala de aula. Isso ajudará os alunos com TDAH a manterem o foco nas tarefas. As rotinas para todos os alunos podem incluir a verificação das lições de casa sempre no início das aulas, selecionando alguns alunos como auxiliares para essas tarefas.

Os alunos hiperativos podem conversar com os auxiliares no final da aula para se certificarem de que entendem a tarefa de casa e o que é esperado deles.

Dê supervisão adequada para alunos com TDAH. As crianças hiperativas requerem mais supervisão do que seus colegas por causa de sua falta de maturidade, esquecimento, distração e desorganização. Ajude esses alunos juntando-os a colegas que podem lembrá-los de lições de casa e aulas e usando parceiros para se juntar a um projeto.

Ofereça condições especiais para o aluno hiperativo

Alguns alunos com TDAH podem precisar de condições especiais. Algumas dessas condições podem ser simples como monitorar o trabalho do aluno e desenvolver um plano para ajudá-lo a não ficar para trás, além de ser mais tolerante com atrasos ocasionais – isso estimula a confiança no aluno e o mantém motivado.

Outras condições incluem: tempo prolongado em provas, tarefas mais curtas, instrução em anotações e atribuições segmentadas para projetos mais longos (com prazos e notas separadas).

Reduza possíveis distrações.

Posicione os alunos que têm problema com foco perto da fonte de instrução e/ou de um aluno que possa ajudar com as lições, reduzindo barreiras e distrações entre ele e a tarefa. Coloque este aluno em um local de baixa distração na sala de aula.

Use modelos de pares positivos.

Incentive o aluno a sentar-se perto de modelos positivos para aliviar as distrações de outros alunos com comportamentos desafiadores ou divergentes.

Prepare-os para as transições.

Lembre o aluno sobre o que está por vir (próxima aula, recreio, hora de um livro diferente, etc.). Para eventos especiais, como passeios escolares ou outras atividades, lembre-se de avisar com bastante antecedência e usar lembretes. Ajude o aluno a se preparar para o final da aula e ir para casa, verificando se ele tem os itens necessários para a lição de casa.

Permita o movimento.

Permita que o aluno se movimente. Ofereça oportunidades de atividades físicas: apague a lousa, beba água, vá ao banheiro, etc. Se isso não for prático, permita que o aluno brinque (silenciosamente) com pequenos objetos como uma bola macia ou um squeeze, desde que não atrapalhe os outros alunos.

Deixe as crianças brincarem.

O recreio pode, na verdade, permitir um melhor foco em crianças com TDAH. Portanto, não o use como um momento para “maquiar” tarefas escolares e nem o proíba como forma de punição.

Concentre-se em relacionamentos positivos

Estabeleça uma relação positiva com os alunos com TDAH. Cumprimente-os pelo nome ao entrarem na sala de aula. Crie um mural para postar os interesses escolares e extracurriculares, fotografias, trabalhos de arte ou conquistas dos alunos.

Forneça feedback positivo e frequente.

Alunos com TDAH respondem melhor ao feedback imediato. Use elogios positivos, como “Você está fazendo um ótimo trabalho” ou “Agora você conseguiu”. Se a resposta de um aluno estiver incorreta, diga “Vamos falar sobre isso” ou “Isso parece certo para você?”

Faça perguntas em vez de repreender.

Se o aluno se comportar mal, em sala de aula, pergunte: “Essa é uma atitude boa ou má?” O aluno receberá a mensagem de que seu comportamento é inadequado.

Faça uma parceria com os pais

Para obter melhores resultados, os professores devem fazer parceria com os pais para garantir que seus filhos estejam prontos para aprender na sala de aula. Aqui estão algumas diretrizes que os professores podem sugerir aos pais de seus alunos com TDAH:

  1. Comunique regularmente ao professor sobre eventuais problemas.
  2. Veja se a medicação do seu filho está funcionando de forma eficaz na escola e durante o tempo da lição de casa.
  3. Ajude seu filho a organizar os trabalhos para a lição de casa e preparar-se para o próximo dia na escola.
  4. Monitore de perto a conclusão das lições nas matérias em que ele não vai muito bem.
  5. Guarde todas as lições de casa concluídas até o final do semestre.
  6. Converse com o professor sobre o uso de um relatório diário ou semanal, se necessário.

Os professores têm um papel fundamental na criação de um ambiente onde alunos hiperativos possam aprender com mais eficiência e se relacionar melhor com as outras crianças.