VEJA NOSSAS NOVIDADES



AdobeStock_206124704-e1559049996631-1200x800.jpeg
28/Maio/2019

Veja como você pode arruinar seu corpo de forma surpreendente ao adotar um estilo de vida sedentário – e aprenda como mudar isso.

Nos dias atuais não há quem não reclame que a vida está corrida. E pela falta de tempo, cada vez mais pessoas esquecem de priorizar a saúde.

O trabalho – e toda a rotina que advém dele – acaba tomando conta da agenda diária das pessoas e o corpo, que foi feito para estar em constante movimento, vai perdendo sua mobilidade e ficando cada vez mais parado.

E como consequência dessas escolhas, muitos deixam de lado a prática de atividades físicas, fazendo com o que o número do sedentarismo cresça assustadoramente.

A maioria dos profissionais de saúde recomendam que devemos andar 10 mil passos por dia. Este seria o número ideal para melhorar a saúde e reduzir os riscos causados ​​pela inatividade.

Uma das piores coisas que você pode fazer com o seu corpo é não fazer nada: passar o dia sentado pode ser tão perigoso quanto ser obeso, de acordo com um estudo da Universidade de Cambridge.

Quais os perigos do sedentarismo para a saúde?

Mundialmente, um em cada quatro adultos não está se movimentando o suficiente, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. E mesmo se você acha que é uma pessoa ativa, pode estar passando tempo demais na frente da TV quando não está na academia, o que também coloca sua saúde em risco.

Uma das mais graves consequências do sedentarismo é sem dúvida a obesidade. O número de pessoas obesas cresce cada dia, sejam adultas ou crianças, a obesidade é sem dúvida um mal do nosso tempo.

A obesidade não é a única consequência do sedentarismo, existem outras prejudiciais para a saúde como o aumento do risco de câncer; diabetes tipo 2; desenvolvimento de doenças cardiovasculares; pressão alta e níveis elevados de colesterol.

Além disso, os efeitos do sedentarismo vão muito além do que você pensa. Claro, seu comportamento sedentário pode prejudicar seu coração e aumentar o peso, mas também pode ser responsável por alguns efeitos mais surpreendentes.

Sintomas e consequências do sedentarismo

Sedentarismo contribui para ansiedade e depressão: Nota-se que além do impacto físico, o sedentarismo traz também um impacto negativo no bem-estar mental da pessoa. Segundo alguns estudos, quem tem um estilo de vida sedentário tem maiores problemas com sua saúde emocional mental.

Anda sentindo-se deprimido? É culpa da sua cadeira! Depois de pesquisar mais de 3.300 funcionários do governo, pesquisadores australianos descobriram que homens que permaneciam mais de 6 horas por dia no trabalho tinham 90% mais chances de sentir distúrbios psicológicos moderados – como se sentir nervosos, inquietos, desesperados ou até cansados – do que homens que se sentaram por menos de 3 horas por dia.

Sedentarismo aumenta o risco de câncer: Uma análise alemã de 43 estudos diferentes, incluindo mais de 4 milhões de pessoas, descobriu que o comportamento sedentário aumenta significativamente o risco de vários tipos de câncer.

As pessoas que registraram o maior tempo sentadas experimentaram um risco 24 por cento maior de desenvolver câncer de cólon, um risco 32 por cento maior de câncer de endométrio e um risco 21 por cento maior de câncer de pulmão.

Além disso, os riscos dobram em pessoas que geralmente gastam seu tempo sentados na frente da TV, possivelmente porque você tende a comer bebidas açucaradas e junk foods, dizem os pesquisadores.

Sedentarismo prejudica sua memória: Sua saúde cerebral sofre quando você fica sentado por muito tempo: adultos mais velhos que são sedentários podem ter a mesma probabilidade de desenvolver demência do que pessoas geneticamente predispostas à condição, descobriu uma nova pesquisa publicada no Journal of Alzheimer’s Disease.

Em um estudo com mais de 1.600 adultos com 65 anos ou mais, os pesquisadores descobriram que pessoas com um gene fortemente associado à demência tinham quase duas vezes mais chances de desenvolvê-lo do que pessoas sem o gene. Mas quando olhavam para pessoas que não se exercitavam regularmente, descobriram que suas chances de desenvolver demência eram semelhantes.

Sedentarismo causa picos de açúcar no sangue: Mesmo se você estiver com um peso saudável, seus níveis de açúcar no sangue podem aumentar se você ficar parado em uma cadeira por muito tempo. Na verdade, os adultos sedentários têm maior probabilidade de ter níveis de açúcar no sangue de 5,7% ou mais, que é alto o suficiente para ser considerado pré-diabético.

Sedentarismo prejudica sua vida sexual: Seu comportamento sedentário pode levar a uma problemas sexuais. Homens com uma barriga maior – ou uma cintura de 100 cm ou mais – têm probabilidade duas vezes maior de ter disfunção erétil (DE) do que aqueles com cinturas abaixo de 80 cm, segundo um estudo de Harvard.

Sedentarismo reduz a qualidade do sono: Você já sentiu que dormiu mais profundamente depois de fazer um ótimo treino? Isso porque o exercício de pelo menos 150 minutos por semana pode melhorar a qualidade do seu sono. Quando as pessoas praticam atividade física, o risco de sonolência diurna cai em comparação com as pessoas que não se exercitam.

Sedentarismo causa dores na coluna:  Os efeitos de curvar-se na frente do computador podem durar além do seu dia de trabalho. Sentar-se por apenas 4 horas seguidas pode aumentar a pressão sobre os discos da região lombar. Essa compressão pode levar à degeneração do disco, um culpado comum por trás da famosa dor nas costas.

<h2>Como resolver os problemas causados pelo sedentarismo?

A solução para evitar os males do sedentarismo é bem simples: movimente-se!

O aumento da atividade física pode trazer fim para os problemas causados pelo sedentarismo.

Desta forma, inclua em sua rotina diária exercícios físicos regulares. Se a sua vida é bem corrida, organize-se, planeja-se e você verá que sempre tempo para cuidar da sua.

O que falta muitas vezes é um planejamento e, também, definições de prioridade. Em nosso dia-a-dia priorizamos reuniões, trabalho e esquecemos que para tudo isso funcionar é necessário ter saúde.

Por isso é fundamental que o sedentarismo saia da sua vida o mais rápido possível.

Algumas mudanças no cotidiano podem trazer benefícios rápidos para nossa saúde:

  • Vá caminhando ou de bicicleta para o trabalho;
  • Na hora do almoço faço passeios a pé por onde trabalha;
  • Lembre-se de se levantar a cada 30 minutos no trabalho;
  • Aproveite o tempo livre para se movimentar e não só assistir televisão;
  • Troque o elevador por escada.

Veja alguns dos benefícios do exercício físico para a saúde:

  • Controle do peso;
  • Melhora do perfil do lipidograma;
  • Melhora do humor;
  • Aumento da produção de energia;
  • Sono equilibrado;
  • Melhora do apetite sexual.

O corpo fica “feliz” com a prática de atividades físicas, tanto que mesmo cansado depois de atividade física, a sensação é de renovação e bem-estar.

É mais fácil do que você pensa de acabar com o sedentarismo, basta ter vontade, se planejar e criar novos hábitos saudáveis. Aumentando a quantidade de atividade física os riscos de uma vida sedentária acabam.


AdobeStock_103728647-1200x800.jpeg
03/Maio/2019

Os exames periódicos são capazes de detectar e prevenir doenças. Veja quais exames você deve fazer e conheça novas tendências de consulta médica.

Uma das maiores vantagens da medicina moderna e de seu progresso é o fato de que as doenças mais comuns hoje em dia podem ser tratadas, curadas ou controladas com sucesso, se diagnosticadas oportunamente.

Infelizmente, muitos pacientes aguardam o motivo mais comum para procurar ajuda médica: a dor. Como muitas doenças graves tendem a ficar em silêncio por um longo tempo antes de expor os primeiros sintomas, isso leva à perda de tempo precioso e a oportunidades de intervir com o tratamento a tempo. Os exames periódicos, também conhecidos como check-ups de rotina, são um importante método preventivo para garantir sua saúde e bem-estar a longo prazo.

 

Eles devem ser acompanhados sempre pelo seu médico de confiança, de preferência a mesma pessoa durante um longo período, para que ele possa acompanhar seu histórico médico e monitorar de perto os problemas de saúde já existentes. Alguns exames e análises de rotina podem ser realizados de vez em quando, sem programação precisa, enquanto outros testes específicos para algumas condições têm seu cronograma e frequência recomendados que devem ser respeitados.

A importância dos exames periódicos

Seja por falta de tempo ou preguiça mesmo, a maioria das pessoas passa anos sem ir ao médico, buscando a medicina somente quando os primeiros sinais de uma doença surgem em seu corpo.

O que estas pessoas não sabem é que os exames periódicos são fontes importantes para o rastreamento e identificação preventiva de doenças precoces.

Os exames periódicos são testes clínicos nos quais o qual o médico atesta sobre o estado de saúde da pessoa, levando em consideração os hábitos e antecedentes familiares.

A importância de um exame periódico consiste na capacidade de identificar e tratar doenças em estágios iniciais, o que aumenta drasticamente as chances de cura e recuperação do paciente.

 

Exames periódicos devem incluir testes laboratoriais

Exames de sangue de rotina, assim como alguns outros testes de laboratório, se realizados ocasionalmente, podem revelar uma miríade de condições subjacentes ou pelo menos sugerir que há algo errado com alguns dos órgãos.

Assim, o exame preventivo deve incluir hemograma completo com fórmula de glóbulos brancos, a concentração de açúcar no sangue, eletrólitos, análise de colesterol e outras frações de gordura no sangue, enzimas hepáticas e parâmetros renais, entre outros que o paciente exigir.

O teste específico deve incluir Papanicolau para mulheres, teste de antígeno específico da próstata, mamografia, exames de urina, imagem intestinal e radiografia de tórax.

Com que frequência devo fazer exames?

A frequência dos check-ups de rotina pode variar de pessoa para pessoa, pois ela se baseia no histórico de saúde de cada um, idade, sexo e hábitos.

Mas de um modo geral, para pessoas que não possuem qualquer problema de saúde, o indicado é que adultos devem fazer exames periódicos a cada dois anos.

Já aqueles que têm algum problema de saúde ou uma patologia na família, o indicado é fazer os check-ups anualmente.

Vale lembrar que quanto mais cedo se obtém um diagnóstico de uma doença, maiores são as chances de cura.

Por isso é tão importante que você passe em consulta médica rotineira, mesmo sem ter qualquer sintoma de uma doença. Por exemplo, uma mulher que está com o Papanicolau em dia poderá ficar tranquila quanto ao câncer de colo uterino.

Quais exames devo fazer periodicamente?

Alguns exames periódicos são mais específicos e indicados com base em faixas etárias, sexo e especialidades. Abaixo listamos alguns desses exames para que você possa conhecer melhor e agendar uma consulta com seu médico.

Mulheres: colposcopia, vulvoscopia, papanicolau, ultrassonografia de mamas e transvaginal.

Homens a partir dos 40 anos: dosagem do hormônio PSA e ultrassonografia de próstata.

Homens e mulheres após os 18 anos: devem ter um acompanhamento da dosagem hormonal.

Fumantes: Pessoas que fumam devem efetuar exames com marcadores tumorais, como alfafetoproteína, CEA e CA 19.9 e também fazer espirometria com avaliação de função respiratória, além de eletrocardiograma com prova de esforço e análise de expectoração com pesquisa de células cancerígenas.

Crianças: engana-se quem pensa que só adultos fazem exames de rotina. Já na maternidade é feito o primeiro check-up – o teste do pezinho. Com ele é possível antecipar a existência de algumas doenças importantes e iniciar o tratamento antes mesmo dos sintomas se manifestarem.

O teste do olhinho também é um importante exame do qual a criança deve ser submetida. Ele serve para investigar catarata congênita, glaucoma, cegueira e outros problemas.

Crianças de dois  anos de idade com pais e avós que apresentem problemas cardiovasculares e colesterol devem iniciar também os check-ups.

Já aquelas que não possuírem histórico familiar com doença poderão fazer seus primeiros exames entre 5 e 10 anos de idade.

Adolescentes: com o crescimento rápido, muitos adolescentes costumam apresentar anemia e, por isso, devem ter acompanhamento médico também entre 11 e 18 anos.

Pessoas em geral:

  • Exame de urina
  • Exame de fezes
  • Ureia e creatinina
  • Ácido úrico
  • Glicemia em jejum
  • Hemograma
  • Colesterol total e frações
  • Triglicerídeos
  • TGO/AST e TGP/ALT
  • TSH e T4 livre
  • Fosfatase alcalina
  • Gama-glutamiltransferase (GGT)
  • PCR
  • Raio X de tórax
  • Ultrassom de abdômen total
  • Densitometria óssea

Consultas médicas personalizadas

Mesmo com todos os alertas e cientes da necessidade de fazerem exames preventivos, muitas pessoas não conseguem encontrar tempo em suas agendas para irem ao médico. Por isso, uma nova tendência que está surgindo no meio das empresas é o check-up executivo.

Muitos executivos e demais profissionais acabam deixando de lado os exames periódicos. E pensando neste público é que atualmente diversos laboratórios disponibilizam os serviços de check-up executivos.

Estes exames costumam ser realizados em profissionais que ocupam cargos de liderança.

A ideia é não apenas prevenir possíveis riscos de saúde para estes executivos que vivem sob pressão constante, mas também minimizar eventuais problemas e impacto para a empresa em decorrência de problemas de saúde destes profissionais. Num período de seis horas, é possível realizar mais de 60 procedimentos.

O fato é que os exames de rotina são procedimentos fundamentais dentro da medicina capaz de avaliar o estado de saúde de uma pessoa. Portanto é imprescindível que você faça os exames recomendados de acordo com seus hábitos, sintomas e histórico familiar.