VEJA NOSSAS NOVIDADES



07/Maio/2018

Com excelentes resultados e ótima recuperação, as atuais cirurgias da válvula mitral têm devolvido a qualidade de vida para algumas crianças.

Afinal, o que é a válvula mitral?  Ela é a estrutura do coração responsável pela passagem de sangue do átrio para o ventrículo esquerdo. Infelizmente, o número de crianças com lesões nesta válvula tem sido consideravelmente alto nos últimos tempos.

Mas, graças ao avanço da tecnologia, nem sempre é necessário a realização de uma cirurgia cardíaca. Técnicas minimamente invasivas vêm sendo cada vez mais utilizadas por se mostrarem mais benéficas para os pacientes tanto do ponto de vista funcional quanto estético.

Por isso, tem sido comum a substituição ou troca da válvula cardíaca, principalmente em crianças.

O que é prolapso da válvula mitral?

O prolapso da válvula mitral (ou sopro no coração) é um problema cardíaco comum, no qual a válvula que separa as câmaras superior e inferior do lado esquerdo do coração não fecha apropriadamente. A internação de pacientes com prolapso da valva mitral (PVM) raramente é necessária, exceto no caso de complicações ou para consideração de intervenção cirúrgica.

Na infância, a PVM não é progressiva e a terapia específica não é indicada para a maioria dos pacientes. Pacientes assintomáticos com cliques sistólicos mitrais isolados precisam apenas de aconselhamento e reafirmação. O acompanhamento clínico e ecocardiográfico a cada 2 ou 5 anos pode ser suficiente.

É necessário evitar o uso excessivo de cafeína, cigarros, álcool e medicamentos vendidos sem prescrição médica que contenham estimulantes como epinefrina ou efedrina.

Cirurgia cardíaca robótica

A cirurgia cardíaca robótica representa um grande avanço no campo das intervenções minimamente invasivas. Por meio desta técnica já é possível realizar procedimentos com incisões mínimas e com o auxílio de um sistema robótico. Um cirurgião especificamente habilitado e treinado manipula remotamente os braços do robô por meio de um console.

Um dos braços robóticos segura uma microcâmera que é inserida no tórax do paciente para captar imagens em alta definição, ampliadas e tridimensionais, o que confere maior nitidez à cirurgia. As imagens são enviadas ao console para que o médico as visualize.

Cirurgia da válvula mitral em crianças

Avanços relativamente recentes tornaram a cirurgia valvar mitral reconstrutiva viável em pacientes com insuficiência cardíaca congestiva, insuficiência mitral grave (RM) secundária ao prolapso da válvula mitral, ou ambos. Alguns cirurgiões defendem o reparo robótico da válvula mitral por ser uma abordagem menos invasiva e com bons resultados.

Em um estudo retrospectivo (1993-2013) de 4.477 crianças submetidas à cirurgia mitral para avaliar se a correção cirúrgica da válvula de duplo folheto reduz a incidência de disritmias ventriculares, 5 de 8 crianças que tiveram prolapso da válvula mitral, mostraram uma boa recuperação pós-cirúrgica e redução de arritmia cardíaca. O que mostra que cada vez mais crianças poderão seguir suas vidas normalmente, graças aos avanços da tecnologia.